SACADA ARQUITETURA JÚNIOR

Descrição

Carta de Serviços – Sacada Arquitetura Júnior
A Sacada atua com projetos e serviços da área da construção civil, mais precisamente arquitetônicos. Divididos em de pequeno, médio e grande porte.

1. Projeto Arquitetônico
Consiste na materialização da ideia, do espaço, seja ele uma residência, um prédio comercial ou qualquer outra obra, e apresenta a representação da concepção projetual. Através do projeto arquitetônico é possível estudar a melhor maneira de atender as necessidades dos usuários e prever possíveis problemas de execução do projeto proposto, garantindo que a obra saia como planejada com o melhor custo-benefício. É composto por

1.1. Planta baixa
1.2. Planta de layout
1.3. Cortes longitudinais e transversais
1.4. Fachadas
1.5. Memorial descritivo
1.6. Implantação
1.7. Planta de cobertura
1.8. Planta de acabamentos

2. Projeto de Interiores
Consiste num conjunto de estudos envolvendo ergonomia, conforto acústico e térmico, luminotécnica, e outros, aliados com a estética e a funcionalidade do ambiente residencial, comercial ou corporativo, de acordo com as necessidades dos usuários. É composto por:

2.1. Levantamento
2.2. Planta baixa
2.3. Planta de Layout
2.4. Planta de convenções
2.5. Planta de pontos elétricos
2.6. Planta de pontos hidráulicos
2.7. Planta de forro
2.8. Planta de climatização
2.9. Planta de sonorização
2.10. Planta de acabamentos
2.11. Planta de paginação de pisos e revestimentos
2.12. Planta de rodapé
2.13. Vistas internas de detalhamento de todos os ambientes
2.14. Detalhamento de marcenaria
2.15. Detalhamento de marmoraria
2.16. Detalhamento de serralheria
2.17. Memorial descritivo

3. Design de Móveis
Consiste na elaboração de projetos de móveis planejados, trabalhando com a criação e produção de objetos e produtos para usufruto humano com foco em princípios ergonômicos.

4. Projeto Urbanístico
Consiste num instrumento que auxilia na fabricação e na organização de um um espaço, seja ele um terreno, uma praça, um bairro ou uma cidade, que interliga elementos territoriais locais de contexto, identidade local, características da população, paisagem local, história e patrimônio e até mesmo a utilização dos espaços públicos e do transporte coletivo. Além disto, integra-se com os dispositivos de lei como regulamentação do solo e zoneamento.

5. Projeto Paisagístico
Consiste na arte e técnica de transformar a paisagem de espaços internos e externos, promovendo uma composição harmoniosa da vegetação com demais elementos construídos e não construídos. Inclui recompor espaços geográficos e organizar a paisagem para criar melhorias ao ambiente visando preservar seu solo e cobertura vegetal, condições de uso pelo público e propõe garantindo a continuidade botânica do espaço, além de deixá-lo mais bonito e funcional para moradores e visitantes, incluindo 4 eixos: Hidrográfico, Biótico, Humano e Geográfico. Seu produto vai desde um jardim, até grandes áreas de centros urbanos.

6. Projeto acústico
Um projeto acústico visa o tratamento sonoro de ambientes internos e externos por meio da aplicação de materiais e elementos para tratar ruídos e barulhos pontuais, bem como as reverberações, ou seja, o objetivo é administrar os sons de um ambiente. Pode ser realizado para ambientes residenciais, comerciais e corporativos e é elemento fundamental para locais onde se realizam alguns serviços ou atendimentos específicos, como escritórios de advocacia e consultórios psiquiátricos e de psicólogos.

7. Projeto Lumínico/Luminotécnico
Consiste em um projeto elaborado a partir da análise da função dos ambientes, da quantidade de luz necessária para os espaços e do cálculo do nível de iluminação para um conforto visual eficiente. A luz possui a função de modelar, ampliar, reduzir e esconder espaços, podendo influenciar, ainda, no conforto visual e térmico do ambiente. As escolhas da lâmpada e da potência da luz influenciam diretamente na sensação que determinado ambiente transmite, fazendo com que as pessoas se sintam à vontade, sejam mais produtivas etc.

8. Projeto Elétrico
Consiste na distribuição e especificação elétrica geral de ambientes residenciais, comerciais e corporativos, incluindo o posicionamento de luminárias (lâmpadas), tomadas e interruptores e caixas de distribuição. O projeto elétrico atende o dimensionamento correto e personalizado para cada necessidade, prevê o consumo para melhor rendimento do mesmo e garante segurança e economia na aquisição e utilização das matérias constituintes do sistema.

9. Projeto Hidráulico/Hidrossanitário
Consiste no desenvolvimento de sistemas hidráulicos e sanitários de uma edificação, sendo eles distribuição de água, recolhimento de esgoto e reserva técnica de incêndio. Esses sistemas devem ser integrados ao sistema construtivo proposto pela arquitetura, de forma harmônica, racional e tecnicamente correta.

10. Consultorias
Consiste em um serviço básico para pessoas que não querem ou não podem ter um arquiteto acompanhando toda a sua obra. Por meio da consultoria, é possível acessar os serviços arquitetônicos de forma pontual, para solucionar questões específicas. A equipe técnica dá o parecer a partir da problemática, seja na criação de projetos, decoração ou colocando as ideias do cliente no papel e posteriormente na prática, ou seja, nessa modalidade de serviço, a equipe faz análises, determina diagnósticos e indica soluções a partir da demanda apresentada pelo cliente. tem o objetivo de atender demandas mais práticas e específicas. Além de não demandar muito tempo, seu valor também é bem mais acessível.

11. Estudo de viabilidade Técnica
O estudo de viabilidade técnica proporciona a definição da exequibilidade da obra. Auxilia o incorporador no momento de tomadas de decisões, como consulta à normas técnicas, regulamentos, leis e estudo do mercado. Também faz a consideração de alternativas de métodos construtivos mais adequados diante das condições geográficas, técnicas e humanas presentes. Possui a modalidade de Estudo de viabilidade técnica econômica e financeira, que visa à elaboração de estimativas da obra relação benefício/custo e dos riscos do investimento. Ambos os estudos dão racionalidade e transparência à decisão de se realizar ou não a obra. Assim, é possível identificar os pontos que podem gerar problemas futuros para a obra.

12. Regularização de Imóveis
A regularização de imóveis tem como objetivo legalizar construções erguidas sem prévia licença e em desacordo com as leis vigentes do município, como a lei de zoneamento e do Código de Obras e Edificações. Sem a regularização, não é possível registrar o imóvel no Cartório de Registro de Imóveis ou comercializá-lo. As situações mais comuns de irregularidade são infrações em relação aos recuos e ao uso do imóvel.